Regina Duarte espera ser chamada pela Globo para fazer novela novamente

1

A atriz Regina Duarte é considerada um dos grandes medalhões da dramaturgia da Globo, mas não vem sendo tão bem aproveitada como antes. Dona de papéis marcantes, a atriz está fora do ar há dois anos desde sua última novela.

“Acho impressionante que o público perceba a grande maestria de um autor, de uma direção, de uma equipe, um texto extraordinário. Conteúdo é tudo. A paixão que as pessoas têm na novela eu sinto na rua, e não perco. Todo dia 5 da tarde assisto.”

Sem previsão de retorno e sem nenhum convite em vista, Regina Duarte conversou com a equipe de reportagem do programa TV Fama, da RedeTV, e acabou com o mistério quanto ao seu sumiço da dramaturgia da TV Globo.

Regina Duarte revela o motivo de estar longe das novelas

A atriz Regina Duarte abriu o jogo sobre o motivo de estar longe das novelas da Globo. Com a reprise de Por Amor no Vale a Pena Ver De Novo, o público voltou a sentir a ausência dela na teledramaturgia.

Em entrevista ao TV Fama, ela deu um bom motivo para estar afastada há dois anos.

“Estou esperando um bom convite. Já fiz tanta coisa boa, importante, estou sempre à espera que venha algo que eu possa colocar um tijolinho a mais nessa trajetória abençoada que tenho”, disse ela.

Regina está longe das novelas desde que atuou em Tempo de Amar.

Todo mundo já sabe que a atriz Gabriela Duarte é a cara de sua mãe, Regina Duarte. No entanto, agora, as duas têm mais uma versão em miniatura delas. Isso porque a filha de Gabriela, a jovem Manuela, de 13 anos, está cada dia mais parecida com a mãe e, consequentemente, a avó.

A semelhança entre elas ficou ainda mais evidente em uma nova foto compartilhada nas redes sociais. Gabriela Duarte mostrou uma imagem de um encontro em família em um restaurante. Na legenda, ela refletiu sobre o tempo. “O tempo é muito lento para os que esperam, muito rápido para os que tem medo, muito longo para os que lamentam, muito curto para os que festejam. Mas para os que amam…. o tempo é eterno. (Henry Van Dyke)”, disse ela.

Carreira da atriz Regina começou na década de 60

Profissionalmente estreou em 1965 na TV Excelsior, atuando na telenovela A Deusa Vencida, de Ivani Ribeiro, sob a direção de Felipe Duarte de Jesus, e no teatro, no mesmo ano, sob a direção de Antunes Filho na montagem de “A Megera Domada”, de Shakespeare.

Durante sua carreira na TV Excelsior (1965-1969), interpretou personagens marcantes, como a jovem Inesita, sua primeira protagonista, em As Minas de Prata (telenovela) (1966); a dócil e ingênua Carolina em O Terceiro Pecado (1968); ou a extraterrestre Melissa em Os Estranhos (1969), seu penúltimo papel na emissora.

Chegou a fazer um ano do curso de Comunicação da USP, mas trancou matrícula em função do convite de Boni para estrelar Véu de Noiva na Rede Globo, em 1969, sob a direção de Daniel Filho.

Nessa mesma época, estava ao ar como a personagem Pompom em Dez Vidas (1969), ainda na TV Excelsior. A emissora estava com sérios problemas financeiros e o salário da atriz estava quatro meses atrasado.

Na época, ela havia acabado de se casar com seu primeiro marido, Marcos Franco. Regina havia acabado de comprar um apartamento, e feito um série de dívidas, até que Boni a convidou para protagonizar sua primeira novela na Rede Globo, que foi Véu de Noiva (telenovela) em 1969.

Em seguida, em meados de 1970, interpretou a doce Ritinha, em Irmãos Coragem, um marco em sua carreira. Ganhou a alcunha de Namoradinha do Brasil quando fez a telenovela Minha Doce Namorada, em 1971, interpretando a orfã Patrícia, na TV Globo.

COMPARTILHAR